revirando o baú

Resenha Literária: The Kiss of Deception - Mary E. Pearson

22/02/2017

Olá!
No post de hoje falarei um pouquinho sobre a minha última leitura, que foi o livro The Kiss of Deception. Sem dúvidas, esse foi um dos melhores livros de romance que já li. Quer saber quais foram as minhas impressões? Confiram as informações abaixo: 

Título: The Kiss of Deception
Título Original: The Kiss of Deception
Série: Crônicas de Amor e Ódio
Autora: Mary E. Pearson
Páginas: 406
Ano: 2016
Saiba mais: Skoob
Comprar: Amazon 

Sinopse: "Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro? Quando se vê refugiada em um pequeno vilarejo distante o lugar perfeito para recomeçar ela procura ser uma pessoa comum, se estabelecendo como garçonete, e escondendo sua vida de realeza. O que Lia não sabe, ao conhecer dois misteriosos rapazes recém-chegados ao vilarejo, é que um deles é o príncipe que fora abandonado e está desesperadamente à sua procura, e o outro, um assassino frio e sedutor enviado para dar um fim à sua breve vida. Lia se encontrará perante traições e segredos que vão desvendar um novo mundo ao seu redor.O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo."


A trama: Princesa Arabela, que no ápice do seu Kavah (realização de uma pintura sob a pele como a forma de simbolizar a sua união com alguém), resolve fugir, pois qualquer coisa seria melhor do que se casar com um príncipe taciturno e velho. 

Com uma nova identidade, e agora chamada de Lia, ela vai em busca de Terravin junto a sua amiga Pauline, com o intuito de ter uma vida completamente diferente, distante de todas obrigações, privações e de ter que se sucumbir as regras impostas em seu reino.

E é através dessa empreitada, que vemos Lia se reinventar em uma cidade de pescadores, aonde tinha que dormir e uma cabana e trabalhar em uma taverna, mas será que todas essas mudanças seriam tão simples assim?

Bem, temo que não, pois tal príncipe taciturno, não era tão assim, apenas orgulhoso demais, mas era um homem jovem, inteligente, forte e atraente. O que poderia ter impedido toda fuga de Lia, mas ela era uma pessoa que não queria viver somente no talvez. 

E isso era um dos menores problemas, já que tal rompimento entre os reinos (Morrighan e Dalbreck) também atiçou a fúria de bárbaros , que viram na morte de Lia a oportunidade para cessarem o controle do império, e para tal, um bárbaro assassino foi encarregado de fazer o trabalho.

O primeiro, Kaden, e o segundo Rafe. Príncipe e assassino nas terras de Terravin com um único proposito (nas suas maneiras), mas ambos não esperavam que Lia era tão diferente daquilo que imaginavam, provocando assim, uma mistura de sentimentos, porém, algo em comum: os dois a desejavam. 



Personagem principal: Admito, já houveram histórias que o personagem principal nada me agradaram, aonde se eu pudesse mudar tudo, eu mudava Porém, com a Lia foi diferente, pois ela é um daqueles personagens que gostei desde do princípio e feliz com o seu desenvolver ao longo da história. É uma personagem bastante forte e destemida em ir atrás daquilo que acreditava, mas nunca se esquecendo de estar ao lado e protegendo aqueles que ela ama.

Personagem secundário: No início, fiquei bastante dividida entre Kaden e Rafe, mas no final o segundo que ganhou o meu coração, pois mesmo sofrendo uma batalha consigo mesmo, Rafe sempre estava ali por Lia, por mais que isso fosse totalmente ao contrário daquilo que ele foi destinado a fazer. Um personagem que transmitiu bastante carinho e afeição pra mim. Gostei bastante!


Quotes: "Parei no cume da colina e olhei para trás, onde apenas pequenos vislumbres da baía ainda eram visíveis entre as árvores. Terravin. Agora eu entendia os monumentos. Alguns eram feitos de suor e pedra, outros eram feitos de sonhos, mas todos eram feitos das coisas que não queríamos esquecer."

"Não é bom viver no talvez. O talvez pode ser distorcido e transformado em coisas que nunca existiram de verdade". 


"-Vejo apenas lembretes de que nada dura para sempre, nem mesmo a grandeza.
-Algumas coisas duram.
Encarei-o.
-É mesmo? E exatamente que coisas seriam essas?
-As coisas que importam."

"-Walther, quando foi que você soube que amava Greta?
A expressão que sempre recaía sobre ele quando falava sobre a esposa assentou-se como uma nuvem sedosa. Walther soltou um suspiro.
-No minuto em que pus os olhos nela. 


The Kiss of Deception foi uma das surpresas boas do ano, uma leitura que te deixa preso do começo ao fim. Depois de " A Menina Submersa" (que já resenhei aqui Ó) esse é o segundo livro que eu me apaixono pela diagramação. Então, vários pontos para a DarkSide!

Cinco coraçãozinhos para esse livro que entrou na lista de favoritos:


Link para comprar 📔

Facebook/Instagram: Blog e pessoal/YouTube/Pinterest/Lojinha

Xoxo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário