revirando o baú

A Menina Submersa

02/07/2016

Olá!
E hoje tem mais uma resenha, desse vez falarei sobre um leitura que dividiu minha opinião, entre gostar e não gostar rsrs. Confiram:

Título: A Menina Submersa
Autora: Caitlín R. Kiernan
Editora: Dark Side
Páginas: 320
Ano: 2014
ISBN: 13: 9788566636253
Saiba mais: Skoob

"Este livro é o que é, o que significa que  que ele não pode ser o livro que você espera que seja."
Sinopse:
"A Menina Submersa - Memórias' é um verdadeiro conto de fadas, uma história de fantasmas habitada por sereias e licantropos. Mas antes de tudo uma grande história de amor construída como um quebra-cabeça pós-moderno, uma viagem através do labirinto de uma crescente doença mental. Um romance repleto de camadas, mitos e mistério, beleza e horror, em um fluxo de arquétipos que desafiam a primazia do 'real' sobre o 'verdadeiro' e resultam em uma das mais poderosas fantasias dark dos últimos anos. Considerado uma 'obra-prima do terror' da nova geração, o romance é repleto de elementos de realismo mágico e foi indicado a mais de cinco prêmios de literatura fantástica, e vencedor do importante Bram Stoker Awards 2013. A autora se aproxima de grandes nomes como Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que enxergaram o terror em um universo simples e trivial - na rua ao lado ou nas plácidas águas escuras do rio que passa perto de casa -, e sabem que o medo real nos habita. O romance evoca também as obras de Lewis Carrol, Emily Dickinson e a Ofélia, de Hamlet, clássica peça de Shakespeare, além de referências diretas a artistas mulheres que deram um fim trágico à sua existência, como a escritora Virginia Woolf"

O Livro:
Confesso que “A Menina Submersa” foi um dos livros mais densos que já li. O mesmo retrata a vida de India Phelps, uma garota que precisa conviver com todo o histórico de insanidade que há em sua família, e até nela, onde tem que lidar com o seu diagnostico de TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e durante suas crises ocasionadas pela ausência de medicação, ela precisa lutar constantemente contra suas variações entre a realidade e a fantasia.





Onde há retratos assustadores, garotas suicidas, series,lobos,lendas urbanas,mitologia e corvos juizes de mentiras…

Por ser uma espécie de diário, nos deparamos com um enredo entre circulação no passado, onde India (Imp) datilografa tudo o que lhe ocorre, ou pelo menos aquilo que ela acredita que aconteceu.

"Claro que eu nunca conheci uma pessoa inocente. No fim das contas, todo mundo machuca alguém, por mais que tente não machucar. "

Existem tantas coisas que lhe assombram, que testam sua consciência a todo tempo, aonde se não fosse por sua namorada Abalyn dando-lhe apoio, seria pior ainda, mas será que ela suportaria por muito tempo viver ao lado de alguém que sempre está afundando no seus próprios delírios?



Sendo bem sincera, esse foi um dos livros que mais demorei para concluir, não que eu não tenha gostado, e sim porque ele requer um pouco mais de atenção devido a complexidade do assunto, já que o discurso do narrador não é muito confiável, onde fantasias se fundem com coisas corriqueiras do cotidiano, além de uma mudança muito rápida de temporalidade, o que me fazia questionar se India estava falando do presente ou do passado (ou até mesmo visando um futuro), além da personagem sempre deixar para depois o desenrolar de algumas histórias, então eu tive a sensação que ficou algumas pontas soltas.


"Queria ser escritora, escritora de verdade, pois, se eu fosse, imagino que não estaria fazendo essa confusão tão feia com está história. Me perdendo, tropeçando nos meus pés."

"Sereias são pensamentos intrusos que até homens e mulheres lúcidos têm."


Porém, ainda assim gostei bastante da história,pela sua riqueza nos detalhes,pois a escritora soube explorar elementos históricos,lendas,mistérios e afins.Uma das partes que me deixou bastante feliz é quando ela retrata sobre o folclore de outros países, algo que me deixou bastante curiosa para saber a respeito mais a fundo.



P.s: Essa foi minha primeira experiência literária da editora Dark Side, que possuí uma temática diferente (eles apostam no escuro <3) e posso dizer que valeu super a pena.Ansiosa para os próximos!


Espero que tenham gostado
Comentários
2 Comentários

2 comentários :

  1. Não é a primeira vez que vejo alguém falando que teve "dificuldades" com a leitura desse livro. Apesar disso, ainda me parece impossível resistir a essa capa e saber que A Menina Submersa ganhou o Bram Stoker é, também, um incentivo e tanto!

    Yellow Ever Shine

    ResponderExcluir