revirando o baú

Resenha: Primeiras Impressões

13/05/2016

Quem me conhece sabe o quanto sou apaixonada pelas obras da Escritora Jane Austen, acredito que nesse blog já tenho repetido isso várias vezes (mas nunca é demais falar novamente rsrs). E dentre eles, o meu favorito é a obra Orgulho e Preconceito, na qual até hoje eu não me canso de reler. Todavia, confesso que sempre tive probleminhas com releituras, apesar de nunca ter lido antes (sim, isso é um pré-julgamento meu) pois eu tinha a percepção que de certa forma tais reformulações  estariam retirando a essência da história original,mas eu estava enganada...e como!

Tal perceptiva começou a mudar quando eu assisti o filme Orgulho e Preconceito e Zumbis, o que já foi uma grande reviravolta, porque antes só de pensar que alguém havia introduzido criaturas estranhas em um ambiente que pra mim é o meu favorito, eu já revirava os olhos é questionava "por quê", todavia, o filme foi mais do que eu esperava, e eu acabei gostando, e me apaixonando também por essa versão nova de Lizzy e Mr. Darcy.

Então, aberta a essas novas possibilidades, acabei conhecendo o livro "Primeiras Impressões" da Laís Rodrigues, que traz esse mesmo conceito de releitura (sem zumbis,é claro), só que dessa vez o enredo se passa boa parte aqui no Brasil, o que deixou a história mais interessante ainda.  

Laís é parceira do blog,e já havia um tempinho  que recebi o livro,mas por conta da Universidade não tinha muito tempo para ler ele,mas depois de me organizar e colocar ele no topo da minha TBR (que falei nesse post aqui) tive o prazer de conhecer essa história linda, que me faz apaixonar mais uma vez por esses personagens.Confiram agora a resenha abaixo:


Título: Primeira Impressões
Autora: Laís Rodrigues 
Editora: Kiron
Páginas: 310
Ano: 2014
ISBN: 978-85-8113-349-2
Saiba mais: Skoob
Capa, Diagramação e Escrita: 5/5 


Sinopse:

"Primeiras Impressões é uma adaptação moderna do clássico Orgulho e Preconceito de Jane Austen. O romance eterno de Lizzie e do Sr. Darcy é situado desta vez entre paisagens paradisíacas do Brasil e cenários surpreendentes dos Estados Unidos, em um relacionamento complexo entre uma carioca sarcástica e brilhante e um político americano de uma família conservadora."


O livro:


Como eu já havia dito, essa releitura deu um ar todo especial para a obra Orgulho e Preconceito, onde nos deparamos com a Lizzie, carioca que foi morar em Boston junto com sua irmã Jane e sua melhor amiga Charlotte afim de aprimorar seus estudos.

Durante as férias, as mesmas vão a Búzios para passar um período com seus pais, donos de uma rede de hotelaria bem famosa na região. Todavia, elas nunca imaginaram que suas vidas iriam mudar por completo com a chegada dos americanos Frederick Darcy e dos irmãos Charles e Caroline Bing na cidade.

Principalmente em relação ao primeiro, na qual ela julgou que nunca seria uma pessoa digna de amar e ser amado, devido sua prepotência e orgulho que ele fazia questão de demonstrar durante a sua presença, o que ambos não sabia, era como estavam enganados a respeito um do outro.

Entretanto, para tais personagens chegar essa conclusão, é um caminho um pouco complicado digamos, já que por um lado na família Benevides nos deparamos com o temperamento histérico da sua mãe Janaína, assim  como a irresponsabilidade da sua irmã caçula Lídia e do outro, a madrinha do Frederick, que é ninguém mesmo que a Senadora Catharine Boyed, mostrando assim como status social em pleno século XXI ainda é visto como algo levado em consideração,o que te deixa mais ainda ansioso para saber qual será o final dessa história entre famílias tão distintas, mas que podem ser unidas por um único sentimento: o amor.

O livro possuí diálogos bem construídos, e trás todo um arcabouço da nossa cultura, algo que casou muito bem com a cultura também americana, o que enriqueceu mais ainda a história, além dessa capa linda que foi amor a primeira vista!


"O que ele pensava? Que eles eram analfabetos idiotas?” (Liz sobre Mr. Darcy)



“Frederick não esperou uma segunda chance. Fez o mesmo com as próprias mãos e a beijou, como desejava desde que a conheceu. Tentou mentir para si mesmo. Tentou ignorar a atração. Tentou esquecê-la quando deixou o Brasil, e novamente quando deixou Washington. Tentou fingir que o que sentia por Liz não era nada. Mas era tudo. Ela era seu tudo.”


"Eu estou cansado, Liz. [...] Estou cansado da guerra que minha mente e meu coração travam entre si. [...] Liz, eu tenho tentado lutar contra isso, mas não aguento mais. Desde que a conheci, no Ano Novo, tenho sido atormentado por desejos incessantes que tenho buscado apagar, e simplesmente não consigo.”



Espero que tenham gostado 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário