revirando o baú

Mariposa-Asas que mudaram a direção do vento.

09/04/2016



Sinopse:

"Jogos de poder, política e corrupção se cruzam com uma história de amor. Um jovem senador brasileiro, Nicolas, se vê rodeado de grandes mistérios a partir do momento em que uma estranha mulher invade sua casa e lhe dá pistas para incriminar seu rival político. Enquanto se envolve de uma forma apaixonante com esta mulher, de codinome Mariposa, Nicolas tenta desvendar os segredos de uma organização, invisível aos olhos da sociedade, mas com grande poder de influência na política do país."



O livro:

A história permeia no ano de 2020 sobre a vida do senador Nicolas. O mesmo sempre tentava se desvencilhar da política corrupta que o cercava, principalmente quando provinha do seu então inimigo Brassel, responsável em falsificar remédios e desviar verbas que antes era para serem destinadas a saúde e educação, porém  acabava nas mãos de lobistas, assim causando vários rombos nos cofres públicos.

" Traumas nem sempre são ruins, principalmente quando nos salvam de cativeiros interiores, revelando brechas emocionais até então desconhecidas."


Porém, infelizmente era difícil a população perceber tais deteriorações da política, não que isso não fosse evidente, mas há todo um jogo de estratégias e promessas que culminam em falsas esperanças e o oferecimento  de obras (inacabadas) acabam preenchendo  essas lacunas.


"Quem construiu o Senado sabia que era preciso levar a sensibilidade e graça para um lugar marcado por inimizades e desavenças. Somente assim se harmonizariam as forças que lutariam entre si."


Assim, ao Nicolas formular acusações contra Brassel, ele vê toda sua vida mudar, desde de tentativas de homicídio contra ele, até a entrada nada esperada de uma mulher misteriosa na sua vida. Mariposa!



Ela venho não só para protege-lo, e sim também para ajuda-lo a reunir provas que o ajude incriminar Brassel por todos os seus atos corruptos, porém isso também foi propício para crescer um amor entre os dois. Seria tudo mais fácil, entretanto Nicolas não sabia quase nada sobre ela, não sabia sobre as formas do seu rosto, da sua vida e  muito menos se Mariposa era realmente seu nome verdadeiro.

-Por que não me desenha agora?
-Eu não conseguiria.
-E por que não?
-Não conseguiria ficar tanto tempo sem te tocar.



Vemos também o Senador oscilar sob momentos bons e ruins, crises sobre sua atuação enquanto político, questionando se realmente deveria continuar nesse meio.

"Amoras são como política. Negras por fora, e doces por dentro."

E se realmente poderia confiar em quem o cercava, ele também teve que se reinventar e se isolar, sentir um pouco sobre o que é exclusão do resto do mundo para compreender que não só sua vida precisava mudar, e sim também o resto das pessoas que estavam a sua volta, na qual deveriam ser detentoras do poder assim como os políticos, valendo assim o nome da justiça e da democracia.



Minha opinião:

Conhecia a Patrícia Baikal no Leia Mulheres-DF (impressionante o quanto esse evento só me trouxe coisas boas).E ao ler o seu livro, me deparei com uma história bastante envolvente (quase o engoli praticamente rsrs), o que é bastante interessante, já que buscar temas que permeia pela politica nunca foi o meu forte, mas Mariposa me permitiu um olhar mais atento para as situações que me cercava, e por mais que a história se passe no ano 2020, é incrível como se encaixa perfeitamente na situação que o nosso país está vivenciando atualmente (sem tomar um lado partidário  é claro, e sim de modo geral).

A escrita também me permitiu partilhar dos mesmos sentimentos de Nicolas, quando sente o peso nas costas ao ver tamanhas responsabilidades sob elas, e ao mesmo tempo se sentir impotente por não poder fazer nada.

Assim como também em sentir-se acuado por acreditar que não pode confiar em ninguém. Todavia, houve momentos singelos, onde é perceptível que há sim pessoas que prezam e acreditam nele, que também há pessoas que por mais isoladas do mundo e de toda tecnologia e estrutura, ainda possuem o proposito de viverem felizes e partilharem de uma política  e leis justas que assegurem a melhor convivência de todos.

Uptade:

Assim como o livro da Patrícia Colmenero "Porque até sentirei fome" que resenhei neste post aqui, o livro da Patrícia Baikal "Mariposa" também será debatido no Leia Mulheres, dia 14 de Abril às 19:30 na Livraria Cultura do CasaPark-DF. Estão todos convidados!

Espero que gostem ♡



Título: Mariposa, Asas que mudaram a direção do vento
Autor (a) Nacional: Patrícia Baikal
Editora: Editora Kiron
Ano: 2014
Páginas: 293


Comentários
2 Comentários

2 comentários :

  1. Parece ser um livro bastante interessante!
    Fiquei com vontade de ler ele

    ResponderExcluir