revirando o baú

Artemis Fowl: O menino prodígio do crime - Eoin Colfer

15/02/2016



"Artemis Fowl, um menino de doze anos, é um brilhante gênio do crime. Mas nem ele tem ideia do que pode acontecer ao sequestrar uma fada, a capitã Holly Short, na Unidade LEPrecon. Estes seres encantados não são aqueles dos contos de fadas. Estão armados e são perigosos. Artemis está confiante que pode vencê-los quando bem entender, mas eles pararam de jogar conforme as regras..."


Artemis Fowl: O menino prodígio do crime é o título do primeiro livro da série composta por oito obras de Eoin Colfer. Esse livro me proporcionou uma leitura bem dinâmica, com um espaço para imaginar um pouco mais sobre o Povo das Fadas, e a relação com o Povo da Lama, ou seja, os humanos. 

O enredo do livro gira em torno de Artemis Fowl, que embora seja apenas um adolescente, tem a capacidade de arquitetar super planos, tudo em prol de retomar a grandeza que a família Fowl tinha tempos atrás. Para atingir esse objetivo, o garoto decide capturar um membro do Povo das Fadas, pois dessa forma conseguirá ouro o suficiente para voltar a viver bem, já que há um tempo seu pai simplesmente sumiu e sua mãe. Angeline Fowl, vem sofrendo com isso.

"Tecnicamente ela era um elfo, já que fada era um termo genérico. Era também um leprechaum, mas isso era apenas uma profissão."

Do outro lado da história temos a capitã Holly Short, que é um membro da LEPRecon, a polícia das fadas, e então a primeira mulher a ter essa posição, o que faz com que ela carregue uma enorme responsabilidade para fazer jus a sua função, e passa por uma enorme pressão vindo do comandante Raiz, o qual tenta garantir que ela dê exemplo a qualquer preço. Estaria tudo bem até então, não fosse a sua capacidade de se meter em apuros, sua determinação e coragem.

Ao decorrer da trama a história de Artemis e Holly acabam se cruzando, trazendo consigo uma série de acontecimentos que envolvem muitos outros personagens dos dois Povos, com muitas reviravoltas geradas pela genial e intrigante capacidade de Artemis em fazer o que for preciso para alcançar seus objetivos (o garoto tem apenas 12 anos!), estando sempre um pé a frente de todos. Outro ponto que torna o livro fascinante é a inteligência do Povo das Fadas, com a capacidade de criarem grandes armas e instrumentos altamente tecnológicos. Unindo então o objetivo e a inteligência de Artemis ao seu jogo sujo, o Povo das Fadas precisa se reorganizar e usar todas as suas armas para conseguir combatê-lo.

Em suma, amei o livro e com certeza vou ler os outros da série. Eu adoro imaginar como seria a vida das fadas, dos duendes e dos outros seres, e essa história me fez pensar de uma forma totalmente diferente, já que eu tinha uma outra percepção sobre eles por conta de uma outra série (Em breve será resenhada!). Confesso que fiquei com uma invejinha de Artemis e queria ter 50% de toda a sua inteligência, e 50% da coragem de Holly.
   

Editora: Galera Record
Ano: 2001
Páginas: 288
- Esgotado nas lojas virtuais -

Comentários
0 Comentários